segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Controlos remotos & lições de "como jogar bem à bola"!

Ontém o Estádio da Luz vestiu-se a rigor para receber mais um escaldante clássico do futebol português. Um clássico sempre quente entre Benfica e Porto que contrastou com uma noite muito fria na cidade de Lisboa.
E o jogo, condizendo com a temperatura atmosférica, assim se iniciou, frio e com duas equipas que não pareciam querer arriscar muito. Foi um jogo muito compacto, com uma ou outra jogada de maior perigo numa e noutra baliza, mas sem grandes motivos de interesse no que a espectáculo futebolístico diz respeito. Um jogo bastante táctico.

22640


Laurent Robert decidiu mudar o ambiente morno que este clássico vivia até então. Estavam decorridos 39 minutos de jogo quando o francês sofreu uma falta dura, entrada a pés juntos do portista Paulo Assunção [o qual não foi sancionado com qualquer cartão]. Um livre quase de meio campo, Robert não se fez rogado e arrancou um pontapé fortíssimo e vitorioso que levou a bola descrever um arco incrível enganando tudo e todos. "...parecia que aquilo tinha um controlo remoto...", dito por Vitor Baía no flash interview. Pode-se dizer que foi um livre à Roberto Carlos!


22643

22646

Logo de seguida, um passe de Simão Sabrosa a isolar Nuno Gomes poderia ter sentenciado definitivamente este jogo. "Poderia", caso Nuno Gomes não tivesse desperdiçado a oportunidade de bater Vitor Baía. O jogo ia para intervalo com uma vantagem de apenas um golo para o Campeão Nacional.
No início do segundo tempo, o FCP apareceu com uma maior disponibilidade ofensiva, disponibilidade essa que não passou disso mesmo. Os centrais do Benfica estiveram intransponíveis, e a maioria das jogadas de ataque dos "azuis e brancos" morriam à nascença, isto é, no meio campo. Já perto do final do jogo, Petit é claramente puxado na àrea por Lucho Gonzalez. O árbitro nada assinalou. O resultado estava feito, menos mal. Ainda assim a actuação do árbitro ficou manchada por este lance.
Terminava mais um clássico do futebol português, com uma vitória "mais do que merecida" do Campeão Nacional. Só um fantasista pouco realista poderá dizer o contrário!

- Sinal mais: Excelente apoio do público à equipa! Retribuição da equipa com uma exibição sólida e mais do que suficiente para garantir esta vitória por 1-0 e os correspondentes 3 pontos.

- Sinal menos: Minuto de silêncio em memória de Ferreira Canais não foi respeitado pela claque do FCP. Aproveitaram este silêncio para se fazerem ouvir, gritando o nome do Campeão Nacional, seguido do insulto que eles tanto gostam. Foram rápidamente silenciados pelos adeptos do Benfica com uma monumental assobiadela!
P.S.: Depois ainda se queixam de levar bastonadas!

Força Benfica! Rumo ao bi-campeonato!
|

sábado, fevereiro 25, 2006

Comparações

Na véspera de mais um clássico S.L. Benfica x F. C. Porto, achei de bom tom fazer uma comparação dos títulos nacionais de um e de outro clube. Para isso, nada melhor que consultar os sites oficiais de ambos os clubes:


S. L. Benfica

SLB_titulos_nacionais

Fonte: www.slbenfica.pt

F. C. Porto

fcp_titulos_nacionais


As estatísticas não mentem...
|

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Só um aparte:

21931

Gilberto Galdino dos Santos, mais conhecido por Beto, é jogador do Benfica. Só por isso já merece o respeito de todos. Pertence ao "grupo" dos jogadores que sua a camisola, esforçando-se até à exaustão, mesmo quando as coisas não lhe correm bem. Visto isto, alguém me explica como é que existem adeptos, do clube que ele tão bem tenta representar, que o assobiam constantemente e fazem dele bode espiatório para quando as coisas não correm bem à equipa?!
Todos nós sabemos que o Beto não é conhecido propriamente pelas suas qualidades técnicas. Eu sei disso. Toda a gente o sabe. Se calhar se fosse eu o treinador, não o colocava a jogar tantas vezes, está claro... Mas nunca se pode assobiar um jogador que, ainda por cima, tanto de si dá à equipa! Desculpem, mas não enquanto adepto do Benfica!
Aliás, convém relembrar a quem insiste em assobiar o Beto que foi graças a ele que estamos agora a disputar os oitavos de final da LC com o Liverpool... Estão recordados?
Força Beto, Força Benfica!
|

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Benfica - 1 x 0 - Liverpool; oitavos de final LC, 1ª mão

SLB_vs_LFC

SLB_vs_LFC-11inicial

O Benfica alcançou ontém uma importantíssima vantagem nos oitavos de final da prova rainha do futebol europeu. O adversário era (e é) nem mais nem menos que o actual detentor do mais desejado troféu no que a competições de clubes diz respeito.
A 1ª parte do jogo foi bastante "morta" e sem grandes momentos de interesse, com ambas as equipas a mostrarem muito respeito uma pela outra. Cabia ao Benfica tentar mudar o rumo dos acontecimentos, visto estar a jogar perante os seus adeptos, e arriscar um pouco mais. E assim foi. A mudança não foi evidente no inicio da 2ª parte, ainda assim foi notório o recuo da formação inglesa mal o jogo re-começou. Mas apenas ao minuto 84, Luisão consegue descançar os milhões de adeptos benfiquistas. Correspondeu da melhor forma a um livre cobrado por Petit, com uma cebeçada vitoriosa que levou a bola a abanar as redes pela primeira e única vez nesta noite europeia.

22557

Agora faltam "apenas" 90 minutos para o sonho continuar, e estes jogadores já demonstraram ser capazes. Daqui a 15 dias, Anfield Road nos espera...
|

sábado, fevereiro 18, 2006

O "ser grande"[...]

Já tinha dito por diversas ocasiões que ser grande não é para todos ou para que quer mas sim para quem pode! Dediquei até alguns posts deste blog evidenciando várias perspectivas do porquê de o Benfica ser o único Grande (com letra Grande) do futebol português. Nunca o fiz para "implicar" com nenhum outro clube, mas sim porque gosto de falar da realidade, ou seja, de factos concretos! E esta, sem dúvida, é uma realidade, nua e crua, doa a quem doer! Visto isto, não me surpreendeu em nada o artigo de opinião do jornalista Rui Miguel Tovar, do Jornal Record. Aqui deixo um excerto do mesmo:
"Odeia-me mais
SEM FRONTEIRAS
Os "grandes" são assim: instituições com história, currículo, títulos e mais títulos. Incomodam muita gente. É um dado adquirido em qualquer país onde o futebol é o desporto-rei. Em Portugal, o Benfica ocupa esse lugar único de "monstro sagrado". Ou melhor, o Benfica é, os outros querem ser.
Por isso, Sporting e FC Porto, clubes que também possuem dimensão rica em termos históricos e culturais, passam o tempo a comparar-se com o "grande" e enchem-se de desculpas, lágrimas, adiamentos e tragédias. Bayern Munique (Alemanha), Juventus (Itália) e Manchester United (Inglaterra) são outros exemplos flagrantes de grandeza.
No México, o América é o clube que ocupa o primeiro lugar dessa hierarquia. Na conquista do último título de campeão nacional, o clube lançou uma campanha de marketing com um "slogan" dedicado aos rivais: "Odeia-me mais!"
(...)"
Aqui deixo o link para quem tiver curiosidade em ler o resto do artigo:
|

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

A questão do doping

É realmente muito estranho que nos últimos tempos certos jogadores tenham acusado a presença de susbtâncias dopantes nos seus organismos. Digo que é estranho porque, na minha opinião, a melhoria de performance por um dado período de tempo, não compensa os riscos que se corre. Riscos estes que vão desde a saúde da própria pessoa à situação profissional do indivíduo em questão. É daquelas coisas em que os fins não justificam claramente os meios. Dois desses jogadores são o Nuno Assis e o Abel Xavier.

N.Assis_vsManUtd

A.Xavier

E isto parece-me tão estranho, senão reparem:

  • O actua num dos maiores clubes da Europa e sabe que está sujeito a que lhe peçam para fazer testes a qualquer momento. Qualquer jogo, qualquer treino pode acontecer! Nuno Assis sabia disto de antemão e mesmo assim foi dopar-se...?!
  • O actuava (até então) na melhor liga profissional de futebol do Mundo, a Premiership. Ora se na Liga Betandwin.com (ainda conhecida por muitos como Superliga) o controlo é apertado, imagino em Inglaterra! Abel Xavier, um profissional experiente, sabia disto, e mesmo assim foi arriscar o seu nome num país onde sempre foi bem visto...?!
Terão que concordar comigo em que isto será estupidez a mais para ser verdade! E a questão não está em ilibar os que tomam substâncias ilicitas com vista a melhorar, de forma injusta, a sua performance. Muito longe disso. Defendo castigos severos nesses casos...

A questão é:
será que a actual forma de analisar a presença de substâncias dopantes no organismo dos desportistas é correcta?!

A mim parece-me uma questão pertinente e passível de ser discutida... Convençam-me de que estou enganado!
|

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Uma vitória mais que natural

Quem teve oportunidade de assistir ao jogo de ontem entre o Campeão Nacional e o FCP (Futebol Clube Penafiel), deve partilhar da minha opinião quando digo ter-se tratado de uma vitória mais que natural. O Benfica fez uma exibição q.b., suficiente para levar de vencida uma mais que certa equipa da Liga de Honra na época 2006/2007.

Benfica_vs_Penafiel_1

Moretto fez uma exibição segura, tendo mesmo efectuado uma ou duas defesas de grande nível. Não teve muito trabalho, ainda assim quando o teve, não comprometeu. Dos quatro defesas do Benfica, destaco a liderança de Luisão e a forma impressionante que o defesa esquerdo Leo está a atravessar.

No que ao meio campo diz respeito, o Benfica continua a falhar muitos passes. Ainda assim, neste jogo, o índice de passes falhados foi bem menor que nos jogos anteriores, muito por "culpa" de Petit que quando está bem é dificil este sector estar mal. Nota mais para Petit que ganhou bolas sem conta e ainda fez um passe para golo, a rasgar a defesa, ao qual Geovani respondeu da melhor forma.

Na frente de ataque contínua um nervosismo aparente dos jogadores do Benfica. Há que dar tranquilidade ao sector que, na minha opinião, nos últimos tempos é o sector com menor rendimento. Talvez por culpa da fraca qualidade das assistências... Ainda assim e mesmo quando essa fraca qualidade não se verifica, as oportunidades têm sido desperdiçadas. Neste jogo, Nuno Gomes, que começou o jogo no banco, conseguiu finalmente marcar, reforçando a liderança na tabela dos melhores marcadores, agora com 14 golos. Sinal mais ainda para o capitão Simão Sabrosa que conseguiu finalmente facturar.

Benfica_vs_Penafiel_2

No geral, e apesar da vitória gorda por 4-0, foram apenas mais três pontos na caminhada para o bi-campeonato nacional!

Aqui vos deixo uma prendinha:

record_cartoon_13-02-2006

Última hora: Eliminatória correspondente aos quartos-de-final da Taça de Portugal, a disputar no próximo dia 15 de Março;

-> SL Benfica vs. Guimarães
-> Académica vs. Sporting
-> Marítimo vs. FC Porto
-> V. Setúbal vs. Boavista
|

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Certas considerações...

Depois de dois jogos para esquecer, o Campeão Nacional voltou à normalidade, ou seja, voltou às vitórias. Desta feita derrotou o Nacional da Madeira, e pese o facto de o triunfo só ter sido alcançado na decisão por pontapés da marca de grande penalidade, o Benfica dominou completamente o jogo, "obrigando" mais uma vez um guarda-redes a fazer a exibição da sua vida (já começa a enjoar...). Uma vitória folgada durante os 90 minutos não escandalizaria ninguém, a não ser os "senhores" sumaríssimos e co. lda, que talvez tenham visto o Petit a soprar para algum adversário... ups... o Petit não jogou! Ainda assim nunca se sabe, e talvez tenham visto alguma entrada mais dura dele neste jogo! Não sabem fumar e depois têm estas alucinações... eheh ;-)
Este é outro tema: "O regresso dos queixinhas", parte III! Depois de um sumaríssimo pedinchado para o jogador Petit, e outro para o Nuno Gomes, os "senhores" sumaríssimos e co. lda, voltaram a atacar o nosso "pitbull" (cuidado que ele ainda morde!!). Mas desta feita, os senhores do CD da Liga abriram os olhos e IGNORARAM por COMPLETO a queixinha...! Aliás acho que nem sequer os quiseram ouvir... (toma e embrulha... mas que grande "LOL")!
;-)
|

Subscrever
Mensagens [Atom]