domingo, abril 30, 2006

Lamentável

"O Expresso Mente"

Na sequência do artigo do Expresso intitulado “Robert incendeia Luz”, o Sport Lisboa e Benfica, ao abrigo da Lei de Imprensa, exerceu o direito de resposta e enviou ao jornal, para publicação, uma nota de esclarecimento. Só que o Expresso violou esse direito de resposta ao não publicá-la, na edição deste sábado. Nesse sentido, a Direcção do Sport Lisboa e Benfica e a Administração da Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD, perante as falsidades e incorrecções contidas na notícia, publica na íntegra a carta enviada ao jornal Expresso. (lei a carta na integra)

Exmo. Senhor
Director
Jornal
“EXPRESSO”
c/c Sr. Paulo Luís de Castro
Editor de Desporto

Exmo. Senhor,

Ao abrigo da Lei de Imprensa solicitamos que V. Exas. publiquem o seguinte esclarecimento, ao abrigo do direito de resposta, a uma “notícia” com o título “Robert incendeia Luz”, divulgada na edição da passada sexta-feira, dia 14 de Abril de 2006, e assinada pelos Senhores Jornalistas Paulo Luís de Castro e Isabel Paulo.
Esclarecimento

“O Expresso Mente”

A Direcção do Sport Lisboa e Benfica e a Administração da Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD, perante as falsidades e incorrecções contidas na notícia com os títulos “Robert põe o Benfica em Estado de Choque”, com honras de primeira página e “Robert incendeia Luz”, com pormenorizado desenvolvimento na página 16, publicada na edição do semanário Expresso de sexta-feira última, dia 14 de Abril, vem prestar aos Benfiquistas, em particular, e aos leitores, em geral, o seguinte esclarecimento:

1- O conteúdo da notícia em causa é totalmente especulativo, sendo próprio de um tablóide e não de um jornal com os pergaminhos que o “Expresso” conquistou para si;
2- São totalmente falsos e sem fundamento todos os valores apresentados como sendo remunerações de profissionais de futebol ao serviço da equipa principal do Sport Lisboa e Benfica. A forma como são apresentados é patética, enganando os leitores e será certamente merecedora de uma cuidada análise por parte das entidades que regem o cumprimento dos códigos deontológicos do jornalismo.
3- A falta de respeito por profissionais que todas as semanas honram as camisolas que vestem é notória e o tom utilizado na referida “notícia” – que não passa de mero artigo de opinião, eivado de intenções menos claras – espelha bem as possíveis origens ou fontes secretas, sempre cobardes, sempre escondidas atrás de um conveniente anonimato.
4- A título de exemplo, é totalmente ridícula a forma tendenciosa como é analisado o aplauso que um determinado atleta deu a outro colega, tratando-se simplesmente de uma forma de apoio num momento menos fácil, atitude normal entre atletas de alta competição.
5- A Administração da Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD, não pode nem deve – como é bom de entender – publicitar nos jornais cada contrato dos seus profissionais, sejam eles ou não jogadores de futebol da equipa principal. Mas a mesma Administração terá todo o prazer de, brevemente, perante o Sindicato dos Jornalistas e perante a nova Autoridade para a Comunicação Social, mostrar como se podem forjar notícias como aquela que foi publicada no Semanário Expresso, com intuitos menos claros ou, quem sabe, muito claros, quer pela incompetência de jornalistas – porque se estes podem questionar a competência dos nossos profissionais de futebol, assumimos que temos o direito de fazer o inverso - quer pela falta de seriedade das fontes.
6- A Administração da Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD informa ainda todos os leitores que durante os próximos dias apresentará em sede de tribunal uma queixa relativa á referida notícia e que o valor da indemnização será destinado a obras de cariz social.

Lisboa, 19 de Abril de 2006

A Administração da Benfica Futebol SAD
A Direcção do Sport Lisboa e Benfica

Nada mais há a dizer. A vergonha está à vista!
|

sexta-feira, abril 28, 2006

Resultados das últimas votações

camp_nac_poll


Benfica_Barca_poll

Estes são os resultados das últimas votações realizadas neste blog. De momento encontra-se uma em curso: "Qual foi a melhor contratação do Benfica na reabertura do mercado?"

|

quarta-feira, abril 19, 2006

O(s) pecado(s) de Ronald Koeman

Há muito tempo que tenho vindo a repar nas críticas que muitos treinadores de bancada têm feito a Ronald Koeman, críticas essas que vão desde a disposição táctica da equipa, passando pela escolha do onze e até mesmo pelos suplentes que convoca (ou não). Anotem que não há qualquer tom depreciativo na designação "treinador de bancada". Aliás eu próprio também o sou, e obviamente que as pessoas têm o direito de se manifestar criticando, desde que essas críticas sejam isentas de qualquer tom destrutivo, obviamente!
A meu ver, Koeman apenas pecou (e continua a pecar) num aspecto: a gestão dos guarda-redes que dispõe no plantel; tudo o resto são puras conjecturas e suposições...!
É evidente que a maneira como Moretto entrou no onze titular, destabilizou o próprio jogador e, de certa forma, o grupo, isto é, chegou ao clube e ocupou o lugar como se dele fosse há já muito tempo. Moretto é um excelente guarda-redes, não é isso que está em causa, mas como ser humano que é, precisa de tempo para se adaptar à nova realidade (veja-se o caso do Luisão quando chegou ao clube). O problema aqui parece-me ser o facto de Koeman não entender este aspecto e, mais grave, não perceber que a pressão de jogar no Vitória de Setúbal ou no Benfica é tão diferente como a noite é do dia!
Como já disse, tudo o resto que apontam a Koeman (tal como apontavam a Trappatoni e a outros...), apenas reflecte o momento, ou seja, "se ganhar esteve bem, se perder esteve mal". É o tal boi que um dia é branco e no outro é preto! Nesse aspecto prefiro dar o beneficio da dúvida ao treinador e não opinar muito... Afinal ele é que lida com os atletas diariamente!
|

sábado, abril 08, 2006

Fim de alguns mitos anti-Benfica

Depois de quase um mês sem postar, muitas coisas já se passaram no universo Benfica. Desde o empate encorajador na 1ª mão da LC contra o FC Barcelona, até ao sabor amargo da derrota em Camp Nou, passando pela eliminação da Taça de Portugal com um "golo assistido a braço", e ainda um campeonato cheio de altos e baixos.
Mas pronto, nem é a isto que eu quero dedicar este post. Faço este post porque recentemente tive a oportunidade de ler um artigo fantástico no site do Sport Lisboa e Benfica, artigo esse que esclarece alguns mitos que muitos anti-benfiquistas têm vindo a criar ao longo dos tempos, com vista a esconder outras coisas que nos seus clubes se têm passado, quiçá...
Os temas são: "Caso Inocêncio Calabote"; "Os 31 títulos nacionais"; "O Benfica nasceu em 1904"; "O Benfica, a democracia e o Estado Novo"; "O número de benfiquistas no Mundo"; "Campeão dos campeões também nas modalidades"; "Sabia que?".
Vou passar a transcrever apenas a ideia principal de cada tema.

«CASO-INOCÊNCIO CALABOTE
OU UMA MENTIRA MUITAS VEZES REPETIDA...
Onde se recorda a célebre arbitragem do Benfica-Cuf (7-1) da última jornada do
campeonato de 1958/59 (ganho pelo FC Porto), jogo que, diz-se agora, o árbitro
terá prolongado por dez minutos, à espera de um golo que daria o título ao
Benfica. Nem o Benfica ganhou esse campeonato, nem o jogo demorou tanto: o
árbitro deu não mais de três a quatro minutos de descontos, plenamente
justificados pelas constantes perdas de tempo dos jogadores adversários. Basta
reler os jornais da época…»
[...]
«OS 31 TÍTULOS NACIONAIS DO BENFICA
Há quem queira retirar ao Benfica os seus três primeiros títulos, quando o
Campeonato se chamava I Liga (como agora…). Mas o regulamento dessa I Liga
era idêntico ao da I Divisão que se lhe seguiu; a Federação, no seu relatório de
1938/39 (ano da mudança de nome), refere expressamente que as provas são
as mesmas, com novos nomes; até as taças são todas iguais; e a FIFA e a
UEFA, nas suas publicações oficiais, não deixam dúvidas: o Benfica conquistou,
em Maio de 2005, o seu 31º título nacional de futebol!»
[...]
«O CENTENÁRIO DO BENFICA FOI MESMO EM 2004
O Benfica nasceu mesmo em 28 de Fevereiro de 1904, data sempre
comemorada como a de aniversário, mesmo quando o clube acrescentou
Benfica ao Sport Lisboa, por via da integração de um grupo de Benfica que
possuía campo de jogos e sede mas não tinha actividade desportiva. As fotos
das equipas de 1907/08 e de 1908/09, antes e depois da junção, são
elucidativas: os mesmos jogadores, o mesmo equipamento, no fundo, o
mesmo clube.»
[...]

«O BENFICA, A DEMOCRACIA E O ESTADO NOVO
Ao contrário do que alguns querem fazer crer, nunca o Benfica foi o clube do
regime deposto em 25 de Abril de 1974. Antes pelo contrário. No Benfica já havia
democracia quando ela chegou ao País (eram célebres as assembleias gerais e as
eleições no Clube) e nele chegaram a lugares de destaque conhecidas figuras da
oposição. Além disso, o Benfica inaugurou campos a 5 de Outubro e não a 28 de
Maio, como outros o fizeram!...»
[...]
«NÃO SOMOS 6 MAS SIM 14 MILHÕES
Muitas vezes os nossos adversários troçavam do facto de dizermos que
havia seis milhões de benfiquistas. Em Portugal, são um pouco menos,
mas um estudo recente de dois reputados professores catedráticos dá
um número assinalável. Em todo o Mundo, há 14 milhões de
benfiquistas!»
[...]
«BENFICA É CAMPEÃO DOS CAMPEÕES…
TAMBÉM NAS MODALIDADES
Somando os títulos nacionais das principais modalidades praticadas
(actualmente ou no passado) pelos três grandes clubes nacionais,
verifica-se que é o Benfica o campeão dos campeões. Não é só no
futebol…»
[...]
«SABIA QUE?
Há pequenos episódios curiosos da história do Benfica, desde as mais
inacreditáveis repetições de jogos à marcação dos encontros para datas
“impossíveis”, passando pela não utilização do Estádio da Luz para
encontros internacionais e finais da Taça de Portugal. Mas comecemos
por duas medidas internas de alto significado…»
[...]
Ver temas completos aqui
|

Subscrever
Mensagens [Atom]