sexta-feira, setembro 22, 2006

Luís Filipe Vieira

LFV



Estávamos no ano de 2000 quando Luís Filipe Vieira, a convite do recém-eleito presidente Manuel Vilarinho, ingressou no Benfica com a missão de comandar a SAD do Clube. Desde muito cedo se percebeu que era uma pessoa de ideias vincadas e imune a quaisquer tipos de pressões e/ou chantagens vindas do exterior, ou até, no início, do interior do próprio Clube. No final do mandato de Manuel Vilarinho que, justiça lhe seja feita, foi o homem que entre outras coisas inaugurou a nova Catedral e iniciou o processo de "regeneração" do Glorioso após um período bastante conturbado, Luís Filipe Vieira apresentou-se como candidato à presidência do Clube (ano de 2003). Foi posteriormente eleito com mais de 90% dos votos reunindo, desde logo, a simpatia da exigente massa adepta benfiquista. Desde então até hoje, tem sido inexcedível no seu trabalho em prol do Benfica, ao mesmo tempo que incomoda imensa gente que até então estava habituada a fazer o seu "trabalhinho" à vontade... Talvez isto explique a publicação algo regular de certas e determinadas notícias meticulosamente seleccionadas e encomendadas "por quem de direito"...


Luís Filipe Vieira:

- Desde sempre fez questão de afirmar que não está no Benfica por dinheiro, está sim porque é um homem de convicções bem definidas e bastante claras, acreditanto que pode fazer o melhor em prol do maior Clube português.

- Cedo deixou bem claro que a força do Benfica está na sua gigante massa adepta. Afirma convictamente que é essencial que muitos dos simpatizantes se tornem sócios. Para tal apostou numa política fortíssima de angariação de novos associados, criando uma enorme rede de parceiros económicos, os quais permitem aos sócios terem retorno de, pelo menos, grande parte do investimento na quota mensal. Note-se que outra instituição já tentou imitar esta política, mas face ao défice de nobreza de carácter dos dirigentes da instituição em causa, ninguém o admitiu publicamente. Actualmente somos já o Clube do Mundo com mais associados.

- Devolveu o Clube às suas origens, fazendo questão de nunca esquecer as modalidades que sempre caracterizaram o ecletismo benfiquista. Pelo contrário, criou quotas para as modalidades, explicou à massa associativa e adeptos em geral que, apesar de o futebol se assumir unanimemente como a modalidade principal do Clube, é necessário acompanhar e apoiar as restantes modalidades que inúmeros títulos já deram ao Benfica.

- Finalizou o projecto que há muitos anos não passava disso mesmo, inaugurando assim o centro de estágio do Benfica no Seixal, entretanto já baptizado "Caixa Futebol Campus" numa parceria financeira com a Caixa Geral de Depósitos. É claramente uma grande infrastrutura.

- Demonstra uma enorme vontade em apostar numa política forte na prospecção de novos talentos, apostando na sua formação enquanto homens e enquanto futuros jogadores. Ao contrário de outros, não tem qualquer problema em assumir, neste caso, que o rival Sporting Clube de Portugal é um exemplo a seguir nessa matéria.

- Aposta forte na mística benfiquista, trazendo de volta a casa aquele que em tempo foi condecorado como "Princípe de Florença", e que mesmo longe de casa nunca escondeu o sua devoção ao Benfica: Rui Costa. Apostou ainda num treinador que sempre se assumiu como benfiquista, Fernando Santos. Como nota, Fernando Santos tornou-se no primeiro treinador português a já ter orientado os denominados "3 grandes".

- Uma vez chegado ao Clube adoptou sempre uma rigorosa política financeira, não passando isso por revoluções no plantel, pelo contrário, faz questão de manter a "espinha dorsal" da equipa há já vários anos. Os resultados são por demais evidentes...


Três anos depois de ser eleito, Luís Filipe Vieira acaba de anunciar que se irá re-candidatar para as próximas eleições a realizar no dia 27 de Outubro. Por todas as razões que acima mencionei, com o meu apoio incondicional pode desde já contar... Que fique por muitos e longos anos e que prossiga com o excelente trabalho. Os benfiquistas agradecem!

|

quinta-feira, setembro 21, 2006

Quando a 9ª arte diz tudo...

pancada_central19-09-06

in Jornal Record, edição de 3ª feira, dia 19/09/2006
|

Manobra de diversão?

«20/09/2006 19:15 Comunicado

Conselho Administração Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD


O Conselho de Administração da Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD (Benfica SAD) vem por este meio informar que, na sequência da participação que fez à Comissão Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional sobre os factos tornados públicos pela generalidade da comunicação social, no âmbito do denominado “Processo Apito-Dourado”, aquele órgão decidiu abrir um processo de inquérito para apuramento de tais factos e respectivos responsáveis.

Relembre-se que a Benfica SAD fez igual participação ao Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, aguardando a decisão do mesmo sobre tal matéria.

Lisboa, 20 de Setembro de 2006 »

in www.slbenfica.pt

Quer me parecer que isto não passa de mais uma manobra de diversão desta nossa Liga para entreter o zé povinho... Tenham coragem, surpreendam-nos e convençam-nos do contrário!

|

terça-feira, setembro 19, 2006

Será mesmo?

Porque, entre muitos outros, há certos momentos que não mais se esquecem...
Será que sou só eu que me lembro:

- ...da expulsão escandalosa do Ricardo Rocha no Estádio das Antas sem sequer tocar no adversário (Deco)?

- ...do penalty ridículo que o Jardel simulou no Estádio da Luz, o qual permitiu o empate e consequente "quase adeus" do Benfica na luta pelo título?

- ...do golo que não foi validado ao Petit contra o Porto no Estádio da Luz depois de mais um monumental frango do galardoado Vitor Baía?

Ou será que também sou só eu que vi o Benfica, nós últimos 13/14 anos, sempre a ser literalmente assaltado à mão armada cada vez que jogava com um tal Futebol Clube do Porto? (...)


E todos estes anos de autênticos "roubos de igreja" foram convenientemente esquecidos só porque se deu a publicação encomendada de excertos criteriosamente seleccionados de uma alegada conversa que Luis Filipe Vieira teve com o sr major a respeito do árbitro a escolher para os quartos-de-final da Taça de Portugal. Conversa essa que segundo consta foi feita com todos os intervenientes ainda em competição na referida fase da prova em causa... Entretanto já tudo confirmado. Mas para mal dos pecados de todos nós, este fim-de-semana, o Sporting Clube de Portugal foi prejudicado pelo mesmo árbitro que alegadamente terá sido gabado por Luis Filipe Vieira na tal conversa telefónica... E mais... O fim-de-semana passado o mesmo árbitro dirigiu o Boavista-Benfica que terminou com apenas 8 jogadores do Benfica em campo, e teve alguma decisões no mínimo discutíveis... E então o que é que os nossos amigos pensadores do outro lado da Segunda Circular, na voz de alguns comentadores, se lembraram? Algo do género: "já sabia que este (árbitro) vinha remediar a Alvalade o mal que fez no Bessa, senão nunca mais era escolhido para os quartos-de-final da taça..."! Tem graça, já sabia que o verde era a côr da esperança, só ainda não tinha conhecimento de que também simbolizava a criatividade!

Meus caros, aqui vos deixo um conselho sincero e de borla: Para quê tentar inventar a roda quando na realidade alguém já a inventou muito antes? Não pensem tanto, o mal que vocês procuram já há muito foi descoberto e por certo que não mora, para vosso desgosto, nos lados da Luz... Está um pouco mais para cima...! Se é que me faço entender.

|

terça-feira, setembro 05, 2006

Verdade desportiva à moda portista...

' Árbitros abordados para prejudicar águias em 2003/2004

INVESTIGAÇÃO DO APITO DOURADO


A investigação no âmbito do processo Apito Dourado detectou que vários árbitros foram abordados para prejudicar o Benfica na época 2003/04, revela hoje o Diário de Notícias.


"A investigação do processo Apito Dourado detectou, pelo menos três jogos, durante a época 2003/04, em que houve manobras de bastidores para prejudicar o Benfica", escreve hoje o jornal.


De acordo com o DN, numa das partidas, entre os encarnados e o Nacional (que o Benfica perdeu por 2-3), foi interceptada uma conversa telefónica entre o empresário António Araújo e o presidente do clube madeirense, Rui Alves, sobre a actuação do árbitro Augusto Duarte.


"Manda quem pode, obedece quem tem juízo", terá dito o empresário, citado pelo jornal.


Os indícios recolhidos pelo Ministério Público (MP) neste caso passam, sobretudo, por escutas telefónicas e foram remetidos à comarca do Funchal.


O DN escreve que não conseguiu apurar se o processo seguiu para a acusação ou se foi arquivado.


Segundo o MP, uns dias antes do jogo Nacional- Benfica o presidente do clube madeirense informou o empresário António Araújo da nomeação de Augusto Duarte, indica o jornal. "Rui Alves terá pedido a Araújo para este abordar o árbitro", ao que o empresário afirmou: "Pronto, eu toco a andar mesmo", disse, chegando mesmo a contactar Augusto Duarte.


Segundo o diário, "ao mesmo tempo, o empresário ligado ao futebol e com negócios com o FC Porto ia dando conta das diligências a Pinto da Costa e a outros dirigentes do FC Porto".


"Nota o procurador Carlos Teixeira que o FC Porto tinha interesse no resultado desse jogo, já que nesta altura do campeonato, o Benfica ocupava o terceiro lugar e ainda não estava arredado da luta pelo título", indica o DN.


Também há nos autos uma conversa telefónica entre António Araújo e Luís Gonçalves, da Sociedade Anónima do FC Porto (SAD), em que o primeiro refere ter estado a "tratar com o presidente aquela situação do Nacional", afirma o jornal.


De acordo com o DN, o outro desafio que consta do processo é o Benfica-Boavista, de 18 de Janeiro de 2004.


"Segundo o MP, Valentim Loureiro, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, ligou a Júlio Mouco, elemento da comissão de arbitragem, sugerindo o nome do árbitro Elmano Santos para o jogo em questão, acrescentando que não queria que fossem nomeados árbitros assistentes da Madeira e de Lisboa", afirma o diário.


Nesse contexto, João Loureiro, presidente do Boavista, contactou Carlos Pinto, funcionário da Liga, para este dar um "toque" ao árbitro. "O homem tem de ser chamado à atenção", terá dito João Loureiro.


O Boavista acabaria por perder o jogo (2-3) e Valentim Loureiro terá telefonado a Elmano Santos "bastante irado", segundo o MP. '

Contra factos não há argumentos. A vergonha continua... Caso Mateus, pseudo-Caso Mantorras, que aparecimento e relevância oportuna para fazer arquivar esta podridão! Enfim...
|

segunda-feira, setembro 04, 2006

Assim não!

No meio deste imbróglio de nome "Caso Mateus" a verdade é que é dificil encontrar alguém que esteja moralmente capaz de reclamar justiça.

Se por um lado o Gil Vicente sabia que não podia jogar com o jogador Mateus e mesmo assim agiu de má fé do principio ao fim, por outro lado aparece um Belenenses, na voz do seu presidente, a se bater pela "verdade desportiva" e pela "justiça no futebol português", como se se preocupassem muito com isso. Depois ainda temos a nossa Liga de Clubes em que a podemos definir com poucas palavras: uma vergonha, uma palhaçada, que cambada de irresponsáveis. Podemos ainda criticar a FPF pelo facto de só se ter mexido quando as ameaças da FIFA subiram de tom... FIFA essa também com pouca moral para fazer ameaças, mas isso é outro assunto.

No meio disto tudo só vi uma instituição a agir com dignidade e, na minha opinião, com muita razão: Leixões. Estes reclamavam a presença na 1ª Liga (será que tenho mesmo que dizer "Liga bwin"?!!) caso o Gil Vicente fosse despromovido, reclamando assim um direito conquistado pela classificação no 3º lugar na passada edição da Liga de Honra... Mas para mal dos seus pecados, parece que a "lei desportiva" não contempla os "feitos desportivos"... Confusos? Eu também e há muito tempo!

Para finalizar gostaria de saber se a teimosia ridícula de António Fiúza, que a única coisa que fez foi apoiar-se nos argumentos utilizados por Pinto da Costa nos últimos 20 anos, tentando "re-criar" a guerra estúpida norte-sul, também tem o "background" financeiro suficiente para indemnizar os prejuízos causados e que ainda pode vir a causar a todo o futebol português...


Apetece-me dizer que: dirigentes deste nível não merecem os jogadores de qualidade que temos. Meus caros senhores há que ter vergonha, muita vergonha!

|

Subscrever
Mensagens [Atom]